UM PROJETO PARA O SEBRAE-MG


Após vários meses comentando a arquitetura de outros profissionais, talvez seja um bom momento de apresentar algo produzido no meu escritório. Em um terreno já ocupado pelo Centro Operacional do Sebrae (o mais alto do conjunto) e pela Escola Técnica de Formação Gerencial (o mais baixo, no ponto mais alto do terreno), projetamos o edifício para o Centro de Referência em Empreendedorismo do Sebrae-MG, em Belo Horizonte.

Se trata de um edifício administrativo cujo objetivo é o atendimento direto às pequenas empresas e aos empreendedores, oferecer treinamento e sediar feiras e convenções. Esse programa está distribuido em um edifício composto por três blocos: os dois mais altos abrigam os escritórios e o mais baixo o salão multiuso.

Duas características importantes do projeto são a utilização de técnicas construtivas que possibilitem construção rápida (estrutura metálica e elementos pré-fabricados) e a presença de uma série de estratégias que visam a sustentabilidade em sentido amplo (aproveitamento da água da chuva, reciclagem de águas servidas, proteção solar, uso de energia solar, ventilação natural, etc).

Autores: Edson Mahfuz e Ana Paula Alcantara Gomes.
Colaboradores: Gabriel Giambastiani e Liana Armani.



15 comentários:

luciano l. basso disse...

edson, belo projeto e belas imagens.

foste premiado no concurso? o prazo era bem reduzido para a primeira etapa, não?

abs.
luciano

Edson Mahfuz disse...

oi luciano,

obrigado. não ganhamos nada, mas aprendemos muito.

nossa prática nos concursos é nunca esperar ganhar, pois os julgamentos costumam se basear em critérios incompreensíveis.

abraço.

m.bloss disse...

Um otimo projeto, ainda mais aliado a principios de sustentabilidade, tao indispensaveis atualmente.
Belo!

luciano l. basso disse...

pois é edson... pior que os critérios incompreensíveis é aquela nossa velha conversa sobre a maioria destes concursos não sair do papel...

eu já participei de alguns e sei que vou participar de outros, mas às vezes o sentimento em relação aos concursos é mais ou menos aquilo que tu citaste sobre Casas Cor, FOA, e CiA... estou pagando para trabalhar, quando deveria ser o contrário.

um forte abraço

bruno braga disse...

Também participei desse concurso, também não ganhei nada e também aprendi bastante.
Muito boa a proposta, assim como o blog. Julgamento de concurso é sempre uma questão muito complicada de se discutir. Não sei se já foi, mas não seria um tema a ser discutido aqui no blog? Gostaria de saber mais sua opinião sobre o asssunto.
Abraço.

Edson Mahfuz disse...

bruno,

obrigado pelos comentários, mas não quero discutir esse tipo de assunto aqui, pois é conversa entre arquitetos e a proposta deste blog é falar de arquitetura para os que não são da profissão. não quero perder meus poucos visitantes...

um abraço.

bruno braga disse...

Então como faço para levar adiante essa discussão? Há outro espaço para que nos comuniquemos sem prejudicar o objetivo (que acho bastante válido) do blog?

Tenho outros temas que gostaria também de levantar para que discutíssemos.

Daizona disse...

OI Edson!

Estais no reader no meu google! Te acrescentei recentemente e é a primeira vez que entro! Gostei da sua proposta! Trabalho na França, como arquiteta e fazemos somente concurso publicos, principalmente hospitais. Fazendo concurso publicos, com certeza aprendemos muito, principalmente na hora da apresentaçao oral, onde tu ves os olhos do cliente brilhando ou praticamente te mandando embora!! hhehehehe

Ricardo Rossin disse...

Olá Mahfuz, estudei em Barcelona com o amigo seu, Nicolas Sica Palermo, uma grande pessoa. Sei que nosso tempo é sempre corrido mas se tiver um tempo passe no meu blog, lá faço críticas e mostro algumas obras de arquitetura.
Saudações.
Rossin

Edson Mahfuz disse...

bruno,

isso teria que ser por email. entra no meu site e me envia um pela seção escritório-->contato.

ecm

Henrique Gonçalves disse...

Olá mahfuz, sou estudante de arquitetura e te conheço há alguns semestres através da valorosa leitura do Ensaio sobre a Razão Compositiva.
Estou te mandando esse recado para dizer que estou linkando seu blog ao meu e também para parabenizá-lo por usar a internet de forma dinâmica, eficaz e interativa para a divulgação, entendimento e discussão na nossa área.
Abraçao!

Rodrigo disse...

Olha, não é por nada não mas o hall do projeto de vocês é idêntico ao da reitoria da UFMG...

Dá uma passadinha lá depois e confira.

Edson Mahfuz disse...

rodrigo,

não vejo nenhum problema nisso, pois a arquitetura sai da própria arquitetura. no entanto, nunca estive na reitoria da ufmg. quando se trabalha numa mesma linha --neste caso a arqutetura moderna-- essas coisas acontecem.

abraço.

clara disse...

Interessante o blog e muito importante para divulgar o valor da arquitetura entre todos os usuários. Parabéns pela iniciativa e pelo trabalho. Tenho uma especial atenção às condições térmicas dos edifícios e espaços em geral, por habitar e freqüentar os prédios modernistas de Brasília (pois é, moro na Capital...), terrivelmente quentes (mesmo com sistemas de ar condicionado) ou terrivelmente frios (bem, ninguém ainda resolveu adotar sistemas de aquecimento nos trópicos, Benza Deus). Recomendaria alguma leitura sobre o tema? Penso ser urgente mesmo rever as intervenções que temos feitos nas cidades. Parabéns, novamente, e tudo de bom!

Edson Mahfuz disse...

clara,
o problema que tu mencionas tem a ver com a falta de massa térmica (que segura o calor ou frio dentro dos ambientes). isso se obtém com paredes espessas ou paredes finas dotadas de isolamento. o uso de quebra-sóis também é importante em climas como de brasília.

sobre leituras, há muita coisa mas tudo muito técnico. um bom livro é Sol, vento e luz, da editora Bookman.

abraço.