100 anos



Hoje se celebra o centenário do nosso arquiteto mais conhecido, Oscar Niemeyer. Por toda a parte foram publicados textos (eu mesmo contribuí com dois, ver nota), organizadas mesas redondas e exposições.

O simples fato de alguém chegar aos 100 com razoável saúde e lucidez já seria motivo para celebração. Mas quando a pessoa se torna centenária produzindo obras importantes estamos diante de um fato extraordinário.

Não vou aqui me repetir ou fazer mais uma análise sobre a arquitetura de ON. Quero só salientar algo que me parece relevante. Apesar de a história da nossa arquitetura não ser a de um homem só, nossa arquitetura começa a existir com Niemeyer e inevitavelmente se identifica com ele.

A sua proeminência e a de suas obras deram à arquitetura uma exposição que nunca teve neste país. Por enquanto a arquitetura ainda é tratada como algo curioso, removido da vida diária das pessoas, mas é um primeiro passo em direção à sua integração total à vida das pessoas.

Se nossa sociedade não entender que a arquitetura e o urbanismo são fundamentais como suporte da vida urbana e devem ser tratadas com a importância que merecem, nossas cidades continuarão deficientes e nossa qualidade de vida em patamares mínimos.

Celebremos esse centenário como é devido, mas que o utilizemos para incorporar definitivamente a arquitetura à cultura, como aquilo que define o cenário da nossa existência.

Nota: Os artigos mencionados acima são Cinco razões para olhar novamente a obra de Oscar Niemeyer (Arquitetura e Urbanismo, dezembro, 2004 - http://www.revistaau.com.br/) e Lições de um centenário (Caderno de Cultura do jornal Zero Hora


__________________
OBS.: Comentários são muito bem vindos e será um prazer respondê-los mas só serão publicados e respondidos aqueles que tiverem autoria (nome + email, por favor). Obrigado.

13 comentários:

Humberto Hermeto disse...

Sobre essa presença da arquitetura do Niemeyer em nosso cotidiano, recomendo uma visita ao pequeno texto que o Fernando Lara escreveu no blog dele (http://parededemeia.blogspot.com/). É parecido com o que você escreveu, e sugere um exercício interessante...
No mais, parabéns pela perseverança no blog. E vê se a leva pro fotolog!
Grande abraço do Humberto.

Edson Mahfuz disse...

é mesmo, humberto. não posto lá há horas. obrigado pela visita.

um abração.

Fernando L Lara disse...

Mahfuz meu caro,
que bom Humberto nos colocou em contato. Foi ele que me apresentou ao seu blog tambem, o qual tenho visitado semanalmente.
um abraco de boas festas e feliz 2008,
Fernando

jcvasc disse...

Tomo a liberdade de publicar o link do texto da Zero Hora do sábado que passou:

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a1708573.xml&template=3898.dwt&edition=8965§ion=102

Parabéns pelo belo texto.
Abraço,
Juliano Vasconcellos

Edson Mahfuz disse...

juliano,

obrigado pela ajuda.

Edson Mahfuz disse...

fernando,

obrigado pela visita. o teu comentário sobre ON no teu blog é perfeito.

também gostei de teres colocado as coisas do futebol como devem ser: ninguém é melhor do que outro. só a megalomania faz alguns pensarem diferente.

abraço.

Luciana disse...

Adorei os escritos na Zero Hora sobre Oscar Niemeyer. Acompanho este blog há algum tempo, e gosto muito tanto do conteúdo, quanto da própria forma, porque, infelizmente, são cada vez mais raros os textos bem-escritos. Comecei a ler a matéria da Zero Hora sem ter visto o nome do autor e, juro, associei o texto ao dono deste blog. Fui conferir, e estava mesmo certa, apesar de não ser crítica literária pra ficar identificando estilos de autores, nem arquiteta para poder dizer que um texto sobre arquitetura está bom ou ruim.
De qualquer sorte, do ponto de vista desta leiga interessada, o blog é muito interessante. Parabéns pela iniciativa, e pela qualidade do conteúdo.

Edson Mahfuz disse...

luciana,

muito obrigado pelas tuas palavras.

não sei se tenho um estilo, mas me preocupo em escrever de modo claro e acessível a todos.

entender a arquitetura já é algo complicado por si só. ficaria ainda pior se a tentasse explicar por meio de textos obscuros e pseudo-sofisticados.

volte sempre.

Vinicius disse...

Olá!

Essa é minha primeira visita no blog. Sou arquiteto, morador do Rio de Janeiro. Não costumo escrever muito em sites mas uma coisa me incomodou um pouco nesse primeiro texto que li. Sendo um site para não-arquitetos, a afirmação de que nossa arquitetura começa com Niemeyer me causou uma sensação um pouco ruim. Entendo que ela não é para ser tomada literalmente, mas acho que ela merecia ser melhor explicada...

Abraços,
Vinicius Machado

Edson Mahfuz disse...

vinicius,

tens razão: muitas vezes é necessário elaborar um pouco o que se diz.

o que quero dizer é que, aos olhos do mundo europeu e norte-americano, nossa arquitetura começa a existir a partir da década de 1940, e niemeyer é uma figura central a partir das obras da pampulha.

até então ninguém sabia da existência de uma arquitetura brasileira. claro que ON não era o único, mas a sua arquitetura era a que possuia um caráter mais transgressora em relação ao modernismo ortodoxo.

abraço e volte sempre.

Javi disse...

Mahfuz,

Nao deixe de ver este video do youtube : http://www.youtube.com/watch?v=kMH73XZojkY
nao tem nada a ver com o Niemeyer, mais precisamente com o texto anterior "Casa isso, casa aquilo".É uma reportagem da Casa cor.Depois de assistir nao sabia se rir ou chorar.Nao concordo que uma pessoa assim tenha o titulo de arquiteto. Emfim, assista, mediocridade ao extremo.

Javier.

Edson Mahfuz disse...

javier,

é chocante. dá vontade de rir mas logo a gente se dá conta de que é desse modo que a arquitetura chega ao público. dá para entender a decadência da profissão.

m.bloss disse...

olá, eh a primeira vez q comento em seu bolg. Mas gostaria de parabeniza-lo pelos textos, ideias e opinioes aqui expostos, pois isso contribui muito para a formação de nós, acadêmicos e futuros arquitetos.

Mellina Bloss